A construtora

“A Construtora Adolpho Lindenberg não é simplesmente uma empresa que incorpora e constrói, ela é uma família composta de profissionais realizados, amigos, dispostos a trabalhar em harmonia.”

 

Fundada em 1954 pelo engenheiro e arquiteto Adolpho Lindenberg, a Construtora se mantém como grife no mercado imobiliário, sinônimo de qualidade, bom investimento, apuro estético, boas soluções arquitetônicas, excelência no processo construtivo, inovação e um relacionamento próximo e duradouro com seus clientes. Nossa missão é realizar sonhos e transformar o espaço urbano através de arquitetura atemporal, superando as expectativas de nossos clientes e colaboradores.

NOSSA TRAJETÓRIA EM NÚMEROS

PRESENÇA NO MERCADO

65 ANOS

+ DE 700

EMPREENDIMENTOS

M2 CONSTRUÍDOS

14 MILHÕES

20 MIL

CLIENTES

NOSSA HISTÓRIA

1954

    No ano do quarto centenário de São Paulo, o engenheiro e arquiteto Adolpho Lindenberg transforma seu pequeno escritório de engenharia na Construtora Adolpho Lindenberg, tendo como foco a construção de casas de alto padrão. Com a herança do pai, constrói três casas em estilo colonial no recém-projetado bairro do Ibirapuera. Assim inicia sua história de sucesso.

1960 - 1970

    Na condução das áreas comercial e de definição de produto, Adolpho Lindenberg constrói seu primeiro prédio e, a partir daí, inicia um processo de relevante mudança no espaço urbano de São Paulo.

    Os bairros mais desejados da capital já não comportam novos empreendimentos horizontais, sejam casas ou pequenos prédios com dois ou três andares. Os casarões em bairros nobres são sinônimo de status social e apenas a classe média mora em edifícios.

    Adolpho Lindenberg encontra a solução, oferecendo à sua exigente e sofisticada clientela apartamentos com o mesmo espaço, luxo e acabamento das mansões a que ela estava acostumada. Assim, ele cria o conceito de ‘casas sobrepostas’ e convence a elite paulistana de que morar em apartamentos de alto luxo é uma atitude moderna e necessária, já que começam a surgir na cidade problemas com a segurança.

1970 – 1980

    Nos anos 70, a construtora se destaca e registra um grande crescimento, chegando a ter mais de 140 projetos em execução. A empresa ganha projeção internacional e chega ao Chile, Paraguai e Portugal.

    Sempre inovadora, a Construtora Adolpho Lindenberg lança o primeiro flat do Brasil, o primeiro edifício com piscinas privativas nos terraços (ambos no bairro dos Jardins) e faz a primeira incorporação do Distrito Federal.

    Além das casas e dos edifícios residenciais de alto padrão – cuja marca é o atemporal e requintado estilo neoclássico — a construtora passa a construir hotéis e indústrias, como o Casa Grande Hotel Guarujá, Texaco, Avon, Petrobras e Philip Morris.

1980 – 1990

    Nos anos 80, a inflação descontrolada obriga a construtora a deixar seu modelo de negócios como forma de driblar a crise para manter seu crescimento. Adota-se, então, o Sistema de Preço de Custo. Por meio dele, as parcelas são reajustadas sempre que os preços e o dólar sobem, o que garante o caixa para a continuidade das obras. É uma proteção contra a escalada dos preços, pois o dinheiro desvaloriza, mas o imóvel não.

    A construtora amplia a sua atuação para regiões em crescimento e desenvolvimento da capital como Morumbi, Panamby e Marginal Pinheiros, que passa a ser o novo eixo comercial da cidade depois da Avenida Paulista e da Avenida Brigadeiro Faria Lima.

    O lançamento do Edifício Wilson Mendes Caldeira, um dos primeiros prédios da Marginal Pinheiros, marca o novo eixo comercial/empresarial de São Paulo. Ainda nos anos 80, a construtora ganha novamente destaque internacional com dois projetos, exemplos de arrojo arquitetônico no estilo mediterrâneo (moda na época), com piscinas nos terraços de cada andar, girando sobre o próprio eixo em ‘leque’.

1990 – 2000

    Após ter sobrevivido a todas as turbulências econômicas dos anos 80, mais uma vez a construtora precisa de reinventar e se adequar ao novo momento do mercado.

    Agora, os parâmetros construtivos mudam e passam a seguir novas necessidades: obras mais rápidas, apartamentos menores e a busca pela redução do preço do metro quadrado.

    Para acompanhar essas mudanças, a empresa opta por manter a personalização plena das plantas apenas para os apartamentos de altíssimo padrão. Para não abrir mão da sua característica e pioneirismo na customização, passa a oferecer para esses novos apartamentos a opção de escolha entre três ou quatro tipos de plantas que fazem parte do escopo da obra, fazendo o mesmo em relação aos acabamentos.

2000 – 2010

    No início dos anos 2000, a construtora se associa ao Grupo LDI, holding com empresas de incorporação e construção (CAL), comercialização e gestão de vendas dos seus imóveis (LindenHouse), urbanismo (LPU) e desenvolvimento e administração de shopping centers (REP).

    Mesmo se associando ao Grupo LDI, a Construtora Adolpho Lindenberg mantém todas as características de empresa e produto que lhe trouxeram solidez nas últimas décadas.

    Para comemorar seus 50 anos, a empresa lança cinco prédios de alto padrão em áreas nobres da capital, sendo um deles o maior apartamento de São Paulo, com 1.223 metros quadrados de área privativa, um marco no mercado imobiliário de luxo no país.

2010 – 2017

    Após quase 60 anos de história, a Construtora recebe três prêmios importantes do mercado: dois deles conferidos a Adolpho Lindenberg por sua atuação e ontribuição para o mercado, e um deles atribuído ao Lindenberg Timboril como case de sucesso de vendas de empreendimento de alto padrão no interior de São Paulo.

2019

    A Construtora Adolpho Lindenberg deixa de fazer parte do Grupo LDI. Como companhia independente e baseada em incorporação e construção de empreendimentos de médio e alto padrões, tem a oportunidade de focar de forma mais efetiva nestes mercados.

NOSSAS PUBLICAÇÕES

60 Anos

50 Anos

Revistas